Pages

LICENÇA

I- É terminantemente proibida a cópia total ou parcial das postagens neste blog.
II- Você pode citar trechos das postagens publicadas aqui desde que inclua um link de referencia ao blog "Enfermagem Continuada", dando os créditos de autoria a mim Enfª Ana Carolina Palmieri.
III- Lei 9610 - artigo 184 do Código Penal brasileiro.

Autora: Drª Ana Carolina de Morais Rêgo Palmieri - Enfermeira Especialista.

É a introdução de um cateter estéril através da uretra até a bexiga, com o objetivo de drenar a urina. Deve-se utilizar técnica asséptica no procedimento a fim de evitar uma infecção urinária no cliente. Tem por finalidade esvaziar a bexiga dos clientes com retenção urinária, controlar o volume urinário, preparar para as cirurgias principalmente abdominais, promover drenagem urinária dos clientes com incontinência urinária e auxiliar no diagnóstico das lesões traumáticas do trato urinário.

Material:
  • Pacote de cateterismo vesical esterilizado (cuba rim, cuba redonda, gazes, pinça Pean ou similar).
  • Sonda Foley (Feminina: nº12 a 14 e Masculina: nº 16 a 18 ou conforme protocolo).
  • Luvas estéreis.
  • Solução de PVP-I 10% com 1% de iodo ativo - Veículo Aquoso tópico
  • Ampolas de água destilada – 10 ml.
  • Geléia anestésica estéril.
  • Tudo de ensaio para colher amostra s/ n.
  • Campo fenestrado.
  • Bolsa coletora de sistema fechado.
  • Seringa de 20 ml.
  • Agulha 40 x 12.
  • Fita adesiva.
  • Biombo s/n.
  • Saco plástico para lixo.
Descrição da Técnica:
Feminina
  • Lavar as mãos.
  • Separar o material e colocar sobre a mesa de cabeceira do cliente.
  • Orientar o cliente e/ou o acompanhante sobre o que será feito.
  • Preparar o ambiente favorecendo a privacidade do cliente.
  • Colocar o cliente em posição de litotomia, expondo apenas os genitais.
  • Realizar higiene íntima no cliente, conforme técnica padronizada, exceto se o cliente tiver tomado antes.
  • Abrir o pacote de cateterismo vesical entre as pernas do cliente, em posição diagonal, com a ponta próxima a região glútea.
  • Dispor o saco de lixo próximo a cama do cliente.
  • Abrir e colocar sobre o campo: agulha, seringa, sonda vesical e gazes.
  • Colocar a solução anti-séptica na cuba redonda.
  • Abrir a embalagem do coletor e posicionar a ponta da extensão sobre o campo.
  • Fixar a extensão na borda do campo com a presilha e a bolsa coletora na lateral da cama.
  • Abrir a ampola de água destilada e deixá-la sobre a mesa de cabeceira.
  • Abrir a geleia anestésica com o auxílio da agulha 40 x 12, nunca com a tampa (risco de contaminação do medicamento).
  • Colocar a geleia anestésica na gaze.
  • Calçar as luvas estéreis.
  • Aspirar água destilada com o auxílio de outra pessoa.
  • Testar o balão, introduzindo quantidade de água recomendada pelo fabricante.
  • Conectar a sonda na extensão do coletor.
  • Lubrificar a sonda com geleia anestésica.
  • Fazer anti-sepsia da vulva e meato uretral, com a solução de PVPI, utilizando as "bonequinhas de gaze", uma para cada região, desprezando-as na seqüência: começar pelo meato uretral, fazendo a anti-sepsia com movimentos em sentido único, a seguir, grandes e pequenos lábios direito e esquerdo, de cima para baixo.
  • Expor o vestíbulo vaginal separando os pequenos lábios com o dedo indicador e o polegar.
  • Inserir a sonda aproximadamente 10 cm, até visualizar o refluxo da urina.
  • Insuflar o balão com a quantidade de água indicada.
  • Tracionar a sonda com movimentos delicados até encontrar resistência.
  • Fixar a sonda na coxa com fita adesiva, sem tracionar.
  • Deixar o cliente em posição confortável.
  • Recolher material e desprezar no saco plástico para lixo.
  • Retirar as luvas e desprezá-las.
  • Lavar as mãos.
  • Anotar o procedimento em impresso próprio, no prontuário do cliente, indicando tipo e calibre da sonda.
Masculina
  • Lavar as mãos.
  • Orientar o cliente e/ou o acompanhante sobre o que será feito.
  • Preparar o ambiente favorecendo a privacidade do cliente.
  • Colocar o cliente em decúbito dorsal, com as pernas afastadas.
  • Realizar higiene íntima no cliente, conforme técnica padronizada, exceto se o cliente tiver tomado antes.
  • Abrir o pacote de cateterismo vesical entre as pernas do cliente, em posição diagonal, com a ponta próxima a região glútea.
  • Dispor o saco de lixo (apropriado) próximo a cama do cliente.
  • Abrir e colocar sobre o campo: agulha, seringa, sonda vesical e gaze.
  • Colocar a solução anti-séptica na cuba redonda.
  • Abrir a embalagem do coletor e posicionar a ponta da extensão sobre o campo.
  • Fixar a extensão na borda do campo com a presilha e a bolsa coletora na lateral da cama.
  • Abrir a ampola de água destilada e deixá-la sobre a mesa de cabeceira.
  • Abrir a geleia anestésica com o auxílio da agulha 40 x 12, nunca com a tampa (risco de contaminação do medicamento).
  • Aspirar a geleia anestésica com a agulha 40 x 12 e seringa de 20 ml.
  • Calçar as luvas estéreis.
  • Aspirar água destilada com o auxílio de outra pessoa.
  • Testar o balão, introduzindo quantidade de água recomendada pelo fabricante ou conforme o protocolo da Instituição.
  • Conectar a sonda na extensão do coletor.
  • Segurar o pênis perpendicular ao corpo, retraindo o prepúcio.
  • Fazer anti-sepsia do meato uretral, glande e prepúcio, utilizando as "bonequinhas de gazes", uma para cada região.
  • Introduzir a geleia anestésica no meato uretral, pressionando sua extremidade contra o bico da seringa para evitar refluxo da mesma.
  • Inserir a sonda até a bifurcação, cerca de 15 a 20 cm, com movimentos para baixo, enquanto segura o pênis elevado, perpendicularmente;
  • Abaixar o pênis lentamente para facilitar a passagem na região da uretra bulbar.
  • Insuflar o balão, conforme indicação do fabricante ou protocolo da Instituição.
  • Tracionar a sonda até encontrar resistência.
  • Reposicionar o prepúcio para evitar edema de glande.
  • Fixar a sonda com fita na região supra púbica ou inguinal, sem tracionar.
  • Recolher material e desprezar no saco plástico para lixo.
  • Retirar as luvas e desprezá-las.
  • Lavar as mãos.
  • Anotar o procedimento em impresso próprio, no prontuário do cliente, indicando tipo e calibre da sonda.
Cateterismo Vesical de Alívio
  • Proceder à mesma técnica da Sondagem vesical de demora, feminina e masculina, utilizando a Sonda de Nelaton no lugar da de Foley e, ao invés de utilizar o Coletor de Drenagem Sistema Fechado, utilizar a cuba rim, colocando a extremidade da Sonda de Nelaton dentro da mesma para recolher a urina drenada.
  • Retirar a sonda ao término da drenagem.
  • Medir e desprezar o débito urinário.
  • Recolher o material e desprezar no saco plástico para lixo.
  • Anotar o procedimento em impresso próprio, no prontuário do cliente e comunicar as intercorrências.

POSTAGENS POPULARES

TOTAL DE VISITAS

 
Copyright (c) 2010 ENFERMAGEM CONTINUADA. Design by WPThemes Expert

Themes By Buy My Themes and Direct Line Insurance.